Associado

Logo

É hora de construir

A construção ou reforma de um estabelecimento, escritório e até mesmo uma residência exigem um planejamento prévio. É necessário cotar qualquer possível preparação do terreno, materiais que serão utilizados, mão de obra, acabamentos, decoração, entre outras coisas. Deve-se tentar antecipar todos os gastos que serão feitos para que durante as obras, não haja muitas surpresas que possam estourar o orçamento reservado.

Para tentar dar uma forcinha na organização, o Visão Empresarial Limeirense traz dicas e depoimentos de profissionais de diversas áreas da reforma e construção como terraplanagem, aluguel de equipamentos, parte elétrica, pisos etc.

Preparação de terreno

A preparação do terreno em que será construído, ou até mesmo para uma reforma que exija a expansão de um imóvel, é a primeira etapa e uma das mais importantes em uma obra. É nela em que se apoiará toda a estrutura desde sua fundação, alicerces, colunas, aterramento etc. 

Porém, como explica Lucas Martins, da Romaréllo Terraplanagens e Construções, é preciso que tudo passe por uma análise técnica que irá estudar o perfil do terreno, juntamente com as necessidades do cliente, pois “o resultado viável dessa equação é um projeto que determinará as diretrizes da terraplenagem e preparo do solo”. Ele aponta que o serviço deve ser feito por mão de obra especializada, pois tudo é realizado através de equipamentos e máquinas específicas, e com profissionais capacitados para realizarem cada etapa da obra. 

Antes da contratação de uma equipe para a realização da terraplanagem, por exemplo, é necessário levar em consideração a execução do projeto, a avaliação do que foi proposto e a sua viabilidade. “Existem vários fatores para se ficar atento durante a execução da terraplenagem: desde a locação topográfica, análise do grade, passando pelo estudo do solo, volume de corte e aterro, grau de compactação, entre outros”, explica.

Qualquer erro nesta etapa pode prejudicar todo o restante da obra, incluindo problemas que irão aparecer após sua finalização. “A preparação do terreno é o alicerce do qual será executado tudo. Portanto se começar de maneira errada, há riscos como de movimentação do solo, erosão, volume de corte e aterro incorretos, acúmulo de água em local inadequado etc.”, finaliza Martins.

Estrutura

Juntamente com a preparação do terreno, o projeto da reforma ou construção também já deve estar pronto para que o planejamento da estruturação seja feito. “Projetos arquitetônicos e estruturais prontos, precisam ser aprovados pelos órgãos competentes inclusive a mão de obra contratada”, conta Carlos Guzzi, sócio proprietário da Nova Eldorado Materiais para Construção.

É nesta fase que iniciará a fundação (estacas, baldrames e pilares), que irão sustentar toda a construção. Ferro, cimento, concreto e aço em vergalhões e armados são os principais materiais utilizados nesta etapa e a sua qualidade é essencial para que não afete o restante dos trabalhos. “A base, que é o início, é primordial para que não ocorra rachaduras na obra. Nós trabalhamos com aço e telas de tops de mercado, como o AÇO CA-50 e AÇO CA-60 que são produzidos em siderúrgicas com selos documentados de certificação. Porém, existem no nosso ramo a oferta de outras empresas com produto inferior de qualidade, o que pode comprometer toda a estruturação”, explica o sócio proprietário.

Os riscos podem ser altos ao utilizar materiais que tenham sua qualidade desconfiável, e são capazes de gerar gastos inesperados durante a construção. “Além de problemas estruturais como trincas e rachaduras, também se utiliza mais materiais que o necessário devido a sua baixa qualidade”, termina Guzzi. Todo o trabalho deve ser realizado por uma equipe especializada, e quanto mais referências de obras bem sucedidas houver, maiores serão as garantias de um resultado de qualidade.

Aluguel de equipamentos

Andaimes, betoneiras, ferramentas elétricas, compactadores de solo, entre diversos outros equipamentos que são indispensáveis em cada fase de uma obra. Ao contratar uma equipe de mão de obra acredita-se que todas estas ferramentas estão inclusas no orçamento, porém por algum motivo ou eventualidade, pode ser necessário fazer a aquisição ou a manutenção de uma delas em meio à construção.

Hoje em dia já não é mais necessário fazer a compra destes aparatos. O serviço de aluguel era algo que antes se restringia a segmentos de grandes obras da construção civil, mas que agora pode ser utilizado em obras de qualquer porte. “Nos últimos anos ocorreu um grande desenvolvimento tecnológico e muitos equipamentos importados entraram no mercado brasileiro, a maioria de simples manuseio e alto rendimento, popularizando seu uso pelos excelentes resultados obtidos”, destaca Célio Magalhães, proprietário da Casa do Construtor de Limeira.

A mudança no perfil dos usuários foi o que facilitou e permitiu a formulação de preços mais acessíveis com alternativas para curtos períodos, a partir de uma diária. “Importante ressaltar que, no ato de locação é firmado entre as partes um contrato de cessão de bens sem operador, quando o locatário assume a responsabilidade pelo equipamento cedido, uso correto e seguro e pela conservação e limpeza, com a ressalva de que o produto deve ser devolvido nas mesmas condições que foram entregues”, esclarece o proprietário. “São comuns em nosso negócio atender até donas de casa que buscam soluções nas áreas de limpeza e jardinagem”.

A locação de equipamentos pode se mostrar mais viável não apenas pelo preço, mas também pela comodidade. “A locação evita investimentos desnecessários, depreciação, escolha equivocada de equipamento para determinada finalidade ou função e principalmente, a parada da obra por problemas de manutenção, uma vez que o locador pega para si estas responsabilidades”, conclui Magalhães.

Elétrica e iluminação

Uma das partes mais essenciais, e que pode ser considerado o “coração” de um imóvel após o seu término é a parte elétrica. “Muitos projetos já vem com a parte elétrica e de iluminação prontos, porém depende também do gosto da pessoa: se ela deseja um ambiente mais claro ou não, se aquela será uma sala de descanso, um quarto, área de estudos etc. Tudo isso influencia na quantia de tomadas e pontos de iluminação”, explana Henrique Malagutti, sócio proprietário da Malagutti Eletricidade. Ele acrescenta que tudo isto é feito respeitando as normas de segurança e capacidades da estrutura da casa.

Os cuidados com o material elétrico durante a instalação são essenciais para garantir a qualidade do serviço, e qualquer erro pode comprometer o tempo de uso da instalação do imóvel. “É preciso ter cuidado para que não haja torção ou dobra no cabo, além de evitar contato com materiais que possam descascar o fio. Se isto acontecer, além de problemas de fuga de energia, podem ocorrer até mesmo princípios de incêndio”, aponta Malagutti. 

Além de empresário, este também trabalha com a mão de obra na área, e diz que a contratação de um profissional de qualidade e experiência no ramo é imprescindível. É preciso procurar por pessoas que sigam as regras e normas de segurança (como a NR 10), e que tragam garantia para a instalação elétrica ou até mesmo de equipamentos instalados. “De preferência para aqueles que formulam contratos de trabalho, onde todo acordo feito para a contratação do serviço, além da garantia dos materiais e ferramentas utilizadas, estejam especificados evitando assim possíveis transtornos”, acrescenta.

Na parte de iluminação, o que tem crescido no mercado são as lâmpadas de LED. “Temos a luminária dupla de 60 cm e a individual de 1,20 m. Além de prover uma boa iluminação, a vida útil do LED é bem maior do que a das lâmpadas comuns”, mostra Gisele Malagutti, que também é sócia proprietária do estabelecimento. “Uma novidade que temos é uma espécie de luminária de LED que também é uma caixa de som, que funciona com conexão bluetooth e alterna suas cores. E não muito breve, chegará ao mercado as famosas lâmpadas que ascendem e apagam com o barulho de palmas. Todas possuem certificado de qualidade e um preço acessível ao consumidor”, finaliza.

Acabamento

A finalização de uma obra ou reforma fica por conta dos acabamentos e diversos fatores devem ser levados em consideração como praticidade de instalação, limpeza, manutenção, durabilidade, funcionalidade etc., para que assim possa-se traçar um perfil do gosto e estética daqueles que irão utilizar cada espaço, pois a escolha inadequada pode gerar diversos transtornos.

A utilização de cada cômodo é o que determina a preferência por um modelo de piso. Segundo Rogério Delmond, sócio proprietário da Toda Casa Acabamentos, a tendência atual são os porcelanatos em grandes formatos. “São peças de 1 x 1 m, e que chegam até a 1,8 x 3,6 m, com detalhes em relevo 3D para as paredes. São diversas opções em cerâmicos tradicionais e o que há de mais moderno em pisos, com uma imensa variedade de cores, tons, além de diversas texturas que se harmonizam e se encaixam perfeitamente em cada ambiente da obra”, relata.

Delmond dá a dica para aqueles que desejam ambientes que transmitam uma sensação de calma e aconchego, utilizando pisos laminados de madeira. “Os da marca Durafloor, que também são conhecidos como piso quente, são muito utilizados em dormitórios e salas. São confortáveis para quem tem o hábito de andar descalço e favorecem a combinação com móveis e objetos. Possuem grande praticidade em limpeza e instalação, além de dispensar o lixamento e envernizamento necessários a outros pisos de madeira. Eles também contém proteção hipoalérgica, resistência a cupim e conforto térmico”, explica o sócio proprietário.

A constante atualização de catálogos e o conhecimento da tendência do mercado são essenciais para a melhor escolha dos produtos que irão compor um ambiente, e neste caso é preciso procurar um local que ofereça toda a assessoria necessária. “São diversas marcas que compõem os setores de louças e metais sanitários, cubas e coifas de inox, fornos, cooktoops, banheiras, spas e ofurôs. Um profissional que traga treinamentos atuais e que explore estas tendências saberá como direcionar a melhor compra para seu cliente”, conta Belmond.

Não apenas na consultoria de produtos, deve-se também procurar um profissional ou equipe especializada neste tipo de trabalho, que esteja sempre atualizada no modo de instalação das mais diversas peças. “Existe todo um cuidado e modo certo de se colocar, seja um piso ou metal sanitário. O manuseio incorreto destes materiais além de poder causar dano aos mesmos, trará prejuízos que só serão notados ao término da obra ou reforma”, finaliza o empresário.
Seja da construção a partir do zero ou uma reforma, qualquer trabalho feito em um imóvel requer um planejamento prévio em que a qualidade do serviço e dos materiais esteja balanceado com o orçamento disponível. Seguindo esta ideia básica, muitos problemas e transtornos podem ser evitados e assim o produto final será rápido e de resultado satisfatório.