Associado

Logo

Gestão das micro e pequenas empresas: uma oportunidade para quem quer abrir uma franquia

O mercado brasileiro tem se mostrado terreno fértil para empreendedores. Muitos criam suas próprias empresas e outros apostam em levar à frente, como franqueados, marcas já conhecidas. No caso das franquias, chama a atenção que a maior parte destas iniciativas tenha foco distintos: invariavelmente tratam de produtos ou serviços voltados ao consumidor final.


Poucos empreendedores voltam seus esforços para as micro e pequenas empresas e menos ainda pensam em oferecer a elas suporte à gestão. Hoje temos uma oportunidade e um grande desafio na gestão das MPEs, que precisam se ajustar para se tornarem competitivas e sustentáveis. Isso porque a tendência global é clara: com a crescente globalização, as grandes marcas mundiais tendem a se alastrar e incorporar outras. Isso traz mudanças que impactam diretamente essas empresas, acirrando o mercado e criando oportunidades.

Vale lembrar que apesar de representar mais de 90% do volume das companhias nacionais, as micro e pequenas empresas ainda respondem por menos de 30% do PIB brasileiro. A participação é modesta, mas seu crescimento tem que ser estimulado, uma vez que elas detêm hoje 85% da geração de empregos no País.

Mas onde está a oportunidade? Hoje as melhores práticas de gestão não são amplamente conhecidas e praticadas pelos gestores destas MPEs. Eles precisam de muito apoio para conhecê-las e aplicá-las, tornando-se mais efetivos e organizados. Por outro lado, o mercado brasileiro vê hoje o desenvolvimento em larga escala de padrões e soluções que podem chegar a estas empresas por meio de parceiros, canais, franquias, unidades de negócios, etc., ajudando no aculturamento de seus gestores.

Muitos players que oferecem sistemas de gestão empresarial para micro e pequenas empresas, contam com modelos de negócio bastante estruturados. Alguns desses fornecedores trabalham, além dos sistemas, também com metodologias, qualificação presencial e à distância, visitas para monitoramento de desenvolvimento e atendimento personalizado. A aplicação destes modelos se configura como uma grande oportunidade, uma vez que atende às necessidades das MPEs e o grande volume que elas representam.

Um fator relevante para estes modelos de negócio é que, por serem mais técnicos, a conquista de clientes é mais longa, mas se configuram em atendimentos recorrentes de médio e longo prazo. É um negócio que se traduz em parcerias de longo prazo, com contratos cujo prazo médio vai de sete a dez anos.

Já existem no mercado franquias especializadas em atender MPEs. Quem empreender em uma franquia deste tipo, vai entrar em um setor onde a venda é consultiva, mas a fidelidade é alta. Estes empreendimentos envolvem venda assistida e fidelização de longo prazo e exigem dos empreendedores muito mais conhecimento de administração do que de tecnologia.

Essa prestação de serviço tem alto valor agregado para o País, porque contribui na geração de empregos e na sustentabilidade das MPEs, que representam bilhões de reais e precisam adotar soluções de vanguarda e conceitos para se perpetuarem no mercado. As pequenas indústrias só se manterão no mercado se elas se diferenciarem e para isso precisam de uma visão clara de seus indicadores de negócio.

Então aqui fica um recado para os empreendedores: as oportunidades estão aí!

Fábio Túlio é diretor da Jiva Gestão Empresarial, especializada em soluções de gestão empresarial para pequenas empresas, e que atua no modelo de franquias.


Fonte: Administradores.com