Home

Associado

Logo

Para sorrir mais: os cuidados com a saúde bucal

Ter uma boa saúde bucal é essencial para o organismo, uma vez que a boca é o primeiro acesso dos alimentos e todas as suas vitaminas e nutrientes. Manter esta bem cuidada, é a garantia de que todo o corpo mantenha-se saudável, além de ter muito mais energia e disposição para enfrentar a correria do dia a dia.

O primeiro passo é manter uma boa escovação dos dentes e cuidados com as gengivas. Segundo o site da Colgate, uma das marcas de creme dental mais conhecida, deve-se escovar os dentes com movimentos suaves e curtos, com especial atenção para a margem da gengiva, para os dentes posteriores que são mais difíceis de alcançar e para as áreas situadas ao redor de restaurações e coroas. Ainda segundo a página, a escolha de uma escova também é de extrema importância, optando sempre por aquelas com cerdas mais macias e que tenham a “cabeça” menor, o que facilita o alcance em áreas difíceis.

Uma má escovação, e consequentemente a falta de higiene bucal, pode acarretar problemas em outras partes do corpo. “Não há como separar os dentes da saúde do resto de nosso corpo. Bactérias podem entrar pela corrente sanguínea, e causar problemas como a endocardite bacteriana em pacientes que já possuem alguma doença cardiológica prévia ou não”, conta a cirurgiã dentista e especialista em ortodontia Renata Ribeiro.

Existem alguns sinais que comprovam que a saúde bucal de uma pessoa não está em suas devidas condições, e podem ser notadas durante o dia a dia. “Percebe-se sangramento gengival, mau hálito, gengiva edemaciada, alteração de cor e até mesmo nódulos”, explica Renata. Ao observar estes ou qualquer outras variações na boca, a pessoa deve procurar imediatamente um profissional da área, pois somente este pode fazer o diagnóstico e tratamento correto desta enfermidade.

Algo que pode assombrar a vida de qualquer pessoa é o mau hálito, e muitas não sabem o que pode ocasionar este mau cheiro. “Ele provem de restos alimentares, má higienização, sangramento gengival, presença de tártaro nos dentes, restaurações quebradas, infecções etc. A melhor forma de preveni-lo é estando com a saúde bucal totalmente controlada por um profissional no mínimo a cada 6 meses. O melhor tratamento é a prevenção, sempre”, finaliza a ortodontista.