Associado

Logo

Quais os primeiros passos para se abrir uma franquia?

Ver algo que foi conquistado e construído em cima de muita dedicação e planejamento sair do papel, é o sonho de todo empreendedor. Quando este negócio já está consolidado no mercado e acredita-se que há chances de crescer ainda mais, muitas pessoas cogitam de tornar sua marca uma franquia. Mas quais são as medidas a serem tomadas para que isto se torne realidade?

Como explica Edvandro Cavaletto, diretor e advogado da Vilage Marcas e Patentes, um empresário só deve pensar em abrir uma franquia, após ter no mínimo cinco filiais de seu negócio. “Isto é importante para que se adquira um nohall, com as características de seu negócio e também de seu público”, conta o diretor.

O segundo passo a ser dado é formatar como será esta franquia, e a primeira coisa a se pensar é a questão de proteção de propriedade intelectual. “É preciso obter todos os registros de sua marca, a patente de produtos desenvolvidos pela marca etc. Isto já é 50% da franquia”, aponta o advogado. Ele completa que a outra metade é exatamente o conhecimento adquirido sobre a marca através das filiais. “O empreendedor que quer começar no mercado com uma franquia, não quer correr o risco de ‘quebrar’, por isto já procura uma marca consolidada no mercado, juntamente com o nohall do franqueador”.

Dentro do mercado das franquias os ramos que mais crescem todos os anos é o de alimentação, pet e o de tecnologia (aplicativos, ferramentas, sites de e-commerce etc.). “Ano passado também houve um grande aumento no número de esmalterias, que são estabelecimentos onde é possível fazer a unha, cabelo, tratamentos de beleza junto com todo um atendimento diferenciado”, acrescenta Cavalleto. 

Além de um plano de franquia bem elaborado, o diretor da Vilage adverte que é preciso verificar se o negócio a ser franqueado traz algum tipo de inovação. “Um empreendedor deve sempre inovar, e observar se o mercado não irá saturar com aquele produto ou serviço. O grande segredo de um negócio de sucesso é isso. Você pode entrar em um ramo que esteja em alta, mas deve-se perguntar sempre: o que irei trazer de diferente do meu concorrente para dar um destaque a minha marca?”, finaliza.

O melhor para um empreendedor, seja este que queira abrir uma franquia ou adquirir uma, é procurar um profissional especializado, que possa orientar e sanar dúvidas tanto da área burocrática quanto do empreendedorismo.