ACIL posiciona-se junto à Facesp diante da crise o coronavírus

03/04/2020

A pandemia do coronavírus no mundo está afetando a todos, principalmente o lado econômico. É em momentos de crise como este, que a classe empresarial deve presar mais do que nunca pela união de sua categoria. A ACIL está ciente das necessidades daqueles que representa, e neste momento alinha-se com o posicionamento da Federação das Associações Comerciais de São Paulo (Facesp), na busca pela melhor retomada da economia.

Entende-se que os impactos negativos se abatem não apenas nas atividades econômicas, mas também sobre a vida dos menos favorecidos. É necessária a atenção do setor público para que prese pela sobrevivência das empresas, especialmente as de pequeno porte, garantindo a preservação dos empregos, além da ajuda para aqueles que trabalham de maneira própria e até mesmo informal.

A Facesp também realizou o encaminhamento de um pleito às autoridades, pedindo a suspensão do pagamento de impostos como forma de apoio aos empreendedores, e também de segurar a escalada do desemprego.

Outro ponto a ser ressaltado é o do entendimento da responsabilidade de todos neste momento, além da entidade não apoiar de forma alguma a desobediência civil. Porém, vê-se necessária a possibilidade de flexibilizar e antecipar os prazos para o fim da paralização, com o retorno gradativo e cuidadoso das atividades não essenciais do comércio e serviços, respeitando as orientações das autoridades da saúde, como a não aglomeração, higienização correta dos estabelecimentos, o resguardo dos profissionais dos grupos de risco, entre outras medidas.

Por fim, as ACIL, ACSP e Facesp entendem que esta crise afeta não apenas a segurança física e psicológica da população, mas também as atividades econômicas, que são tão quão importantíssimas para o bem estar de todos. Promover o equilíbrio entre a proteção da saúde e economia deve ser, neste momento, a grande missão do país.

tags: ACIL, Coronavirus, COVID-19, Facesp, Quarentena, Abertura-do-comercio