Dicas para vender e comprar na Black Friday

A Black Friday caiu no gosto do consumidor brasileiro, e este ano acontecerá no dia 29 de novembro. A data é conhecida por reunir promoções no comércio varejista, tanto em lojas físicas quanto eletrônicas, e é uma boa oportunidade para clientes e comerciantes aproveitarem descontos especiais e aumento nas vendas. Mas para isso é preciso estar atento a alguns pontos antes de realizar as compras ou colocar uma.

O comerciante deve pensar se vale a pena a sua participação na Black Friday. Isso deve levar em conta o produto que se oferece e o público à que se destina, do contrário pode ser prejudicial às vendas. O barateamento de certos artigos, como os considerados “de luxo”, pode cair mal aos olhos dos clientes que os procuram.

Outro ponto a ser considerado, são os produtos que serão ofertados. Os clientes que procuram por esta data para realizarem suas compras, não estão em busca de artigos de queima de estoque e sim por novidades que estejam com um preço atrativo. O ideal, neste caso, é ter um estoque reservado para a data com produtos que tenham uma saída rápida.

É preciso ter atenção também sobre o preço das promoções. Segundo um estudo da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em 2019 as promoções girarão em torno de 24% de desconto. Mas atenção: hoje tornou-se inaceitável, tanto para o cliente como por uma questão de ética, a famosa “maquiada” no preço, e uma empresa que age de má fé nesta data costuma prejudicar a sua marca e imagem de forma irreversível.

Com o aumento da competição e concorrência, dispor de facilidades de pagamento ou tratamento diferenciado para os clientes pode ser uma boa forma de destacar uma empresa. Exemplo: oferecer um desconto exclusivo para clientes que reservarem compras antecipadamente. Mas cuidado! Além da qualidade de atendimento, é preciso oferecer um pós-venda satisfatório; portanto deve-se ficar atento aos prazos de entrega e de conservação do produto, para que este cliente seja fidelizado e retorne a comprar na loja.

Para o consumidor

Já o cliente, deve estar atento ao local que irá realizar as suas compras, principalmente se forem feitas pela internet. Deve-se desde já monitorar o preço dos produtos que deseja adquirir, para poder acompanhar as ofertas e escolher pela loja que realmente oferece uma promoção real, e assim evitar cair em armadilhas.

Opte por lojas, tanto físicas quanto eletrônicas, que sejam conhecidas ou de indicação de amigos e familiares. Assim, caso ocorra algum problema, será fácil entrar em contato com a empresa e resolver isto de forma tranquila e amigável.


Por fim, no caso de mercadorias que necessitem ser entregues pela própria loja, é valido solicitar que o prazo seja registrado na nota fiscal, recibo ou e-mail de contato. Mas é preciso levar em consideração que produtos despachados via Correios, podem acabar com atrasos por conta do fluxo maior de entregas neste período, e que é algo que foge do controle dos fornecedores.