Home

Associado

Logo

Como gerenciar conflitos para obter resultados positivos

Gerenciar e comandar uma empresa ou qualquer tipo de empreendimento além de exigir conhecimento de mercado, administrativo e burocrático, também exige certa dose de jogo de cintura na hora de lidar com situações de relacionamento humano, principalmente na resolução de conflitos.

Pensando nisso, o jornal Visão Empresarial Limeirense juntamente com o instituto ISI Infinity reuniu algumas dicas de como um líder ou gestor deve proceder em tais situações. A doutora em psicologia Yeda Oswaldo, que também é co-autora do livro Empreendedorismo Estratégico, da editora Cengage Learning, explica que existem cinco formas de lidar com estes problemas. “Existe a dominação (imposição), resignação (sacrifício), evitação (ignorar), acordo (todos cedem) e colaboração (todos ganham). Não existe um estilo certo ou errado para lidar com os conflitos, porém a prática mostra que os métodos de colaboração geram resultados mais duradouros e satisfatórios”, conta.

A doutora relata que é possível extrair algo de bom dos conflitos, pois estes mexem com a estrutura organizacional abrindo oportunidade para mudanças, enriquecimento pessoal e profissional. “As opiniões opostas às nossas geralmente ampliam nosso campo de visão. Além disso, costumo dizer em meus treinamentos que ‘quando a casa está arrumada’ é justamente quando se instala a doença. Isso significa que quando as coisas estão em movimento, é que as mudanças estão ocorrendo”, acrescenta.

E quando o conflito é entre superior e subordinado? Também é possível contornar este tipo de situação de forma saudável e sem danos. “Em relação ao superior hierárquico, certificar que a comunicação é positiva e que chega eficazmente a todos os colaboradores. Outra questão interessante é, sempre que possível, permitir que os colaboradores-chave participem das decisões”, aconselha. A doutora também aponta que por parte do subordinado, este deve abandonar a visão de superiores como concorrentes (eles contra nós).

O coaching e o mentoring podem ser ferramentas de peso neste tipo de situação, que irão facilitar na obtenção de resultados positivos. “O coaching é mais indicado para os colaboradores, focado no desenvolvimento das competências atuais. O mentoring foca nas competências futuras, é o processo mais indicado para o empresário, pois ele pode contar com alguém mais experiente para orientá-lo e apoiá-lo em suas decisões”, finaliza Yeda.